Estudo aponta que caixas de papelão e sacolas de pano usadas são mais vulneráveis à contaminação

    14/12/2011

    Um estudo realizado pela Microbiotécnica, empresa especializada em higiene ambiental com 25 anos de experiência, apontou que as caixas de papelão usadas, disponibilizadas pelos supermercados, e as sacolas de pano, trazidas de casa pelo consumidor, possuem alto grau de contaminação podendo prejudicar a saúde da população.

    A análise comprovou que, em relação às sacolas plásticas, ambas as opções apresentam maior carga microbiana – as caixas de papelão cerca de oito vezes mais para bactérias e 12 vezes mais para fungos, e as sacolas de pano possuem risco quatro vezes superior para bactérias e cinco vezes para fungos.

    Nas sacolas plásticas não foi encontrada a presença de coliformes totais, coliformes fecais nemE.coli (Escherichia coli), enquanto em 58% das sacolas de pano havia a presença de coliformes totais. Já nas amostras de caixa de papelão, 80% apresentavam coliformes totais, 62% coliformes fecais e 56% E.coli(confira quadro abaixo).

    “É importante que o consumidor tenha a informação adequada para escolher a melhor embalagem para transportar as compras, especialmente alimentos, preservando a saúde de sua família”, afirma Miguel Bahiense, presidente da Plastivida – Instituto Sócio-Ambiental dos Plásticos.

    Veja o estudo completo no link:
    www.plastivida.com.br/2009/pdfs/posicionamento-estudos/EstudoMicrobiologico.pdf

    Glossário
    Bactérias totais: a contagem total de aeróbios mesófilos em placas, também denominada Contagem Padrão em placas, é o método mais utilizado como indicador geral de populações bacteriana em alimentos. Não diferencia tipos de bactérias, sendo utilizado para se obter informações gerais sobre a qualidade de produtos, práticas de manufatura, matérias primas utilizadas, condições de processamento, manipulação e vida de prateleira. Todas as bactérias patogênicas de origem alimentar são mesófilas. Portanto, uma alta contagem de mesófilos, que crescem à mesma temperatura da do corpo humano, significa que houve condições para que esses patógenos se multiplicassem. Coliformes totais: neste grupo se encontram apenas as enterobactérias capazes de fermentar a lactose com produção de gás, em 24 a 48 horas a 35º C. Mais de 20 espécies se encaixam nessa definição, dentre as quais encontrando-se tanto bactérias originárias do trato gastrintestinal de humanos e outros animais de sangue quente (Escherichia coli) como também bactérias não entéricas (espécies de Citrobacter, Enterobacter, Klebsiella e Serratia, dentre outras). Os coliformes totais podem ocorrer naturalmente no solo, na água e em plantas (OMS, 1995). Coliformes fecais (termotolerantes): este grupo é um subgrupo dos coliformes totais restrito a membros capazes de fermentar a lactose em 24 horas a 44,5-45,5ºC com produção de gás. Inclui as enterobactérias originadas do trato gastrinstestinal (E.coli) e também membros de origem não fecal (várias cepas de Klebsiella pneumoniae, Enterobactyer agglomerans, Enterobacter aerogens, Enterobacter cloacae e Citrobacter freundii), originárias de solo e outros habitats. Escherichia Coli: Está incluída tanto no grupo dos coliformes totais quando dos coliformes termotolerantes. Seu habitat natural é o trato intestinal de animais de sangue quente. É considerada indicador de contaminação fecal em alimentos in natura. Bolores e leveduras: Constitui um grupo grande de microrganismos, a maioria originada do solo ou do ar. Podem ser deteriorantes de alimentos e algumas espécies de bolores quando em substrato e condições adequadas podem produzir durante o crescimento metabólitos tóxicos conhecidos como micotoxinas. Essas micotoxinas têm potencial cancerígeno reconhecido para animais. Bibliografia: Silva, N. et al. – MANUAL DE MÉTODOS DE ANÁLISE MICROBIOLÓGICA DE ALIMENTOS – 3 ed. – São Paulo: Livraria Varela, 2007, 552p American Public Health Association (APHA) – 4ª Edição do Compendium of Methods for Microbiological Examination of Foods

    Próximos Eventos

    WEBINAR PERSPECTIVA DO MERCADO DE RESINAS NO BRASIL

    02/12/2020 - ONLINE

    Saiba Mais

    © 2018 - ABIPLAST - Associação Brasileira da Indústria do Plástico - Todos os direitos reservados.