Notícias

ABIPLAST ressalta que o consumo/descarte conscientes e a reciclagem de plásticos reduzem a utilização de água

Segunda-feira, 02 de Abril de 2018, 11:03:14
Tamanho da Fonte
Diminuir Fonte
Aumentar Fonte

Recentes estudos promovidos pelo Instituto de Tecnologia de Massachutsetts, nos Estados Unidos, preveem que até meados deste século, mais da metade da humanidade habitará regiões com escassez de água doce. Há dois motivos para isso: aumento populacional - associado à expansão do consumo - e as mudanças provocadas pelo aquecimento global.

Nesse sentido, a ABIPLAST tem promovido diversas discussões e ações ligadas ao consumo consciente e divulgado constantemente a importância do descarte correto dos produtos plásticos, para que esses sejam sempre destinados à reciclagem - retornando à cadeia produtiva e otimizando a utilização de recursos naturais e eficiência energética. Já quando falamos de material reciclado, ele economiza 450L de água a cada 1 tonelada de plásticos reciclados.

Além disso, no processo de reciclagem a água utilizada permanece em ciclo fechado, ou seja, apenas a pequena quantidade perdida por evaporação deve ser reposta. Outro aspecto positivo é que como a nossa base energética é de origem hidroelétrica, a economia de 75% de energia também influencia o uso racional da água.

Mas não é só no seu processo produtivo que a indústria do plástico contribui para a economia dos recursos naturais. O uso de geomembranas plásticas em aterros é primordial para a proteção dos lençóis freáticos, uma vez que evitam a contaminação das águas e do solo. As membranas plásticas também são usadas para dessalinizar a água do mar, permitindo o acesso à água potável para um número incontável de pessoas. Já as cisternas plásticas armazenam a água pluvial e possibilitam o armazenamento de água em ambientes com difícil acesso à água potável.

Atenta à problemática da escassez de água, a ABIPLAST é signatária do Fórum Setorial Por um Mar Limpo, iniciativa do Instituto Oceanográfico da Universidade de São Paulo e outras entidades do setor, que tem por objetivo realizar um amplo diagnóstico da situação do lixo marinho em torno da costa brasileira, bem como desenvolver programas educacionais para a população.

Recentemente a Entidade participou da Ocean Conference, evento ligado à Agenda 2030 e aos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável da Organização das Nações Unidas (ONU), em parceria com a Exchange 4 Change Brasil. Além disso, envolve iniciativas globais, como o Operation Clean Sweep - projeto internacional que atua junto à cadeia do plástico para evitar a perda de pellets no ambiente marinho.

 

Fonte:  Instituto de Tecnologia de Massachutsetts e ABIPLAST
Voltar