Empresas recicladoras e transformadoras discutem sobre o setor e a PNRS em seminário no Sinplast – RS

    25/03/2013

    No dia 19 de março, a Abiplast e o Sinplast reuniram empresas do setor, recicladoras e transformadoras, principalmente de embalagens, para o debate sobre o setor de reciclagem e a PNRS (Política Nacional de Resíduos Sólidos). O evento, promovido pelo Comitê de Reciclagem do Sinplast, foi realizado na Fiergs. O coordenador do Comitê Luiz Henrique Hartmann abriu o seminário comentando sobre o envolvimento do Sindicato no âmbito da Câmara Nacional dos Recicladores de Material Plástico e da Frente Parlamentar de Incentivo à Cadeia Produtiva de Reciclagem. “A Câmara foi criada para defender os objetivos do setor”, disse Hartmann. O presidente do Sinplast Edilson Deitos também esteve presente no evento e destacou o trabalho do Sindicato junto à Abiplast. “Hoje a Abiplast desenvolve um trabalho sério em nível de reciclagem”, comentou Deitos, destacando que isso é fruto também de um trabalho de 6 anos do Sinplast junto à entidade nacional.

    O primeiro palestrante, Alceu Lorenzon, apresentou o cenário atual do setor de reciclagem, destacando que no Brasil há cerca de 801 empresas de material plástico neste segmento, as quais empregam mais de 21 mil pessoas. Lorenzon comentou sobre as dificuldades do setor destacando fatores críticos como oferta de matéria-prima, coleta seletiva precária, mão-de-obra desqualificada, alta carga tributária, informalidade, entre outros. Além disso, apresentou a agenda de ações da Abiplast na criação da Câmara Nacional dos Recicladores de Material Plástico e junto à Frente Parlamentar de Incentivo à Cadeia Produtiva de Reciclagem. “2013 será o ano da reciclagem no Congresso Nacional. Estamos buscando o apoio dos empresários ao Comitê para que possamos fortalecer cada vez mais o trabalho em benefício da cadeia”, ressaltou. Lorenzon apresentou ainda o projeto do Selo de Responsabilidade Social e Ambiental da Abiplast. “Através da certificação das empresas de acordo com seu grau de eficiência, a utilização do selo atestará os valores socioambientais implícitos no plástico reciclado”, disse.

    O seminário seguiu com a palestra de Gilmar do Amaral, consultor da Abiplast, com a apresentação da proposta de um acordo setorial, em âmbito nacional, sobre logística reversa de embalagens de acordo com os princípios da PNRS. “Essa lei tramitou 20 anos no Congresso Nacional. Hoje não estamos mais no estágio de discutir se ela é boa ou não, temos que cumpri-la”, destacou, alertando as empresas para a necessidade de apresentação de um plano de gerenciamento de resíduos sólidos através da implementação da logística reversa. A Abiplast ao lado de outras associações está propondo às empresas de embalagens a adesão ao acordo setorial que inclui a realização de um plano de logística reversa nas 12 cidades sede da Copa do Mundo. “De qualquer forma, as empresas terão que apresentar um plano. Neste caso, têm a opção de aderir ao acordo setorial”, explica. Os custos da adesão ocorrerão de acordo com a quantidade (peso) de embalagens colocadas no mercado. Podem aderir organizações associadas aos Sindicatos, incluindo o Sinplast, já pertencentes à Abiplast.

     

    Imagem

    Imagem

    Imagem

     

    Próximos Eventos

    WEBINAR PERSPECTIVA DO MERCADO DE RESINAS NO BRASIL

    02/12/2020 - ONLINE

    Saiba Mais

    © 2018 - ABIPLAST - Associação Brasileira da Indústria do Plástico - Todos os direitos reservados.