Transformador acumula queda de 1,9% até junho

    20/08/2014

    A produção física nacional de transformados plásticos encolheu 1,9% no primeiro semestre, na comparação anual, para 3,08 milhões de toneladas, segundo dados do Econoplast, boletim mensal divulgado pela Associação Brasileira da Indústria Plástica (Abiplast). A queda foi puxada pelo segmento de laminados, com retração de 4,4%, embora os outros dois segmentos da indústria, de embalagens e de peças e acessórios para construção, também tenham registrado desempenho negativo, de 1,5% e 0,5%, respectivamente, nos seis primeiros meses do ano.

    Conforme a associação, “tal retração na produção física de transformados plásticos está em linha com o baixo desempenho da produção da indústria da transformação brasileira no primeiro semestre do ano, que recuou 3,4% frente ao mesmo período de 2013”.

    Já o consumo aparente nacional de transformados plásticos ficou em 3,35 milhões de toneladas no semestre, 0,7% abaixo do volume registrado um ano antes. Segundo o boletim, as exportações somaram 111 mil toneladas no período, com queda de 7,6%, ou US$ 629 milhões, 6,1% abaixo da receita apurada no primeiro semestre de 2013. O preço médio dos embarques, em dólar, subiu 1,4%.

    As importações de produtos plásticos chegaram a 375 mil toneladas, ou US$ 1,9 bilhão, de janeiro a junho. Em volume, o crescimento foi de 5,4% e, em valor, de 3,2%, apesar da queda de 2,08% no preço médio em dólar dos importados.

    Diante disso, o déficit da balança comercial da indústria brasileira de plásticos avançou 8,4% no primeiro semestre, para US$ 1,3 bilhão, um novo recorde para o período. Para o ano, a projeção é a de saldo negativo de US$ 2,6 bilhões.

    Conforme a Abiplast, no primeiro trimestre, “o empresariado ainda estava otimista quanto ao desempenho da economia e melhoria no ambiente de negócios”. “Porém, a partir de abril, vemos queda na confiança e os empresários do setor passam a ter uma visão pessimista do ambiente de negócios, muito semelhante ao observado de forma geral na indústria de transformação, e de junho para julho, observamos que o empresário do plástico está até mais pessimista do que o empresário da indústria de transformação”.

    Nos seis primeiros meses do ano, o Índice de Preços ao Produtor do setor de transformados plásticos, incluindo borracha, subiu 3,01% na comparação anual, com alta de 3,58% no acumulado de 12 meses. O boletim aponta ainda que o setor empregava 360,4 mil pessoas, estável em relação ao verificado um ano antes.

    Próximos Eventos

    37º Encontro Nacional do Plástico | Edição Online

    27/11/2020 - Online

    Saiba Mais

    © 2018 - ABIPLAST - Associação Brasileira da Indústria do Plástico - Todos os direitos reservados.