Novos rumos para a indústria do plástico

    06/01/2015

    Os plásticos têm contribuído substancialmente ao longo dos anos para o desenvolvimento social, crescimento econômico e fortalecimento da indústria brasileira. Por ser um produto versátil, competitivo, inovador, além de reciclável, ele participa de diversos setores, promovendo leveza, higiene, segurança, bem estar e qualidade de vida. Presente nos mais variados segmentos, é impossível imaginar a vida moderna sem o plástico.

    Desde o agronegócio, utensílios domésticos, construção civil, saneamento básico, no combate à fome, em aparatos tecnológicos que existem para facilitar a vida moderna; e até nas roupas que vestimos.

    Os desafios para seguir atendendo às demandas da sociedade, produzindo com inovação, tecnologia, competitividade e respeito ao meio ambiente pedem um novo olhar desta indústria. Em uma iniciativa inédita, a segunda e a terceira gerações da cadeia produtiva dos plásticos se unem para promover o reconhecimento da importância do produto em tantos setores da sociedade e, dessa forma, agregar valor a essa indústria no mercado.

    O Programa de Incentivo à Cadeia do Plástico (PICPlast) é uma iniciativa pioneira da Braskem e da Associação Brasileira da Indústria do Plástico (Abiplast). Foi lançado em 2013 com propostas para a melhoria continuada nas exportações (meta de dobrar a exportação de transformados plásticos em dois anos), na qualificação e inovação (com ações de capacitação) e na valorização da imagem do plástico.

    Os primeiros resultados do PICPlast mostram que a indústria brasileira de transformação plástica tem muito a ganhar com esta iniciativa. Já são quase 30 empresas que aderiram ao programa de preços incentivado à exportação contribuindo com aumento das vendas externas de manufaturados plásticos “made in Brazil”.

    Isso sem falar nas quase 150 empresas que participaram de treinamento, feiras e eventos, recebendo capacitação em exportação, estratégia indispensável para o empresário ter conhecimento sobre o mercado internacional e os aspectos técnicos para melhor atuação externa.

    Para ampliar esse trabalho foi criado um Fundo Setorial, que receberá aportes financeiros dos produtores de resinas e da cadeia de transformação para subsidiar as ações de promoção das vantagens do plástico, programas de educação ambiental e consumo responsável, comunicação e suporte para ampliação da reciclagem do plástico no Brasil.

    O Fundo Setorial, administrado por um Comitê Gestor formado por representantes da cadeia produtiva, é uma ferramenta para promover uma mudança de percepção da sociedade sobre o plástico, para que elas conheçam sua aplicabilidade, todo o potencial de inovação do produto e os benefícios que proporciona à vida das pessoas.

    O PICPlast é um passo sem precedentes e que demonstra a maturidade destes dois elos da cadeia produtiva. Com essa ação conjunta o setor escreverá uma nova etapa da indústria brasileira do plástico, estabelecerá um novo patamar de produção, de inovação, de relacionamento com a sociedade e com o meio ambiente, e de atuação no mercado global.

    Luciano Guidolin e José Ricardo Roriz Coelho são, respectivamente, vice-presidente da Braskem e presidente da Associação Brasileira da Indústria do Plástico (Abiplast).
    redacao@brasileconomico.com.br

    Próximos Eventos

    WEBINAR PERSPECTIVA DO MERCADO DE RESINAS NO BRASIL

    02/12/2020 - ONLINE

    Saiba Mais

    © 2018 - ABIPLAST - Associação Brasileira da Indústria do Plástico - Todos os direitos reservados.