O plástico na mira dos recicladores

    30/10/2015

    O plástico na mira dos recicladores

    A Abiplast participou do II Encontro Nacional de Aparistas, em 22 de Outubro, na sede da Fecomércio, em São Paulo.

    Gilmar do Amaral, consultor da Abiplast, apresentou a palestra intitulada “Novas Oportunidades de Negócios para Aparistas: A Reciclagem do Plástico”, durante a qual mostrou um panorama geral do setor de transformados plásticos no Brasil e destacou as oportunidades que recicladores dos mais diversos materiais, como o papel, podem encontrar ao partirem para a reciclagem de resíduos plásticos.

    Gilmar informou que, em 2014, a indústria transformou 6,7milhões de toneladas de material plástico e que o consumo aparente foi de 7,2 milhões de toneladas, movimentando 59,2 bilhões de reais. Desse montante, cerca de 30% destinam-se ao setor de embalagens.
    Estima-se que, no Brasil, apenas 22% de todo plástico utilizado sejam reciclados.

    Potencial de crescimento

    Parte da palestra ministrada foi dedicada a explicar a dinâmica da cadeia de reciclagem dos materiais plásticos, as possíveis utilizações desse insumo – por exemplo, na confecção de peças para a indústria automotiva – e os fatores críticos que influenciam o desenvolvimento de uma cadeia de reciclagem do plástico. Dentre estes fatores, a informalidade; o alto custo do transporte; a concorrência das commodities (para muitos industriais, a matéria-prima virgem pode se apresentar como uma alternativa economicamente mais compensadora); a tributação; e a associação indevida entre o conceito de material reciclado com insumo de baixa qualidade.

    Gilmar lembrou que existem, em curso, propostas de desoneração fiscal para a reciclagem de plástico e de crédito facilitado para os recicladores adquirirem matéria-prima, além de outros possíveis benefícios. Em relação ao potencial da Reciclagem de Embalagens Plásticas a expectativa é de que haja um crescimento de 54% nessa atividade em 10 anos, por conta da implementação da Política Nacional de Resíduos Sólidos e Logística Reversa. A atividade deverá se traduzir em R$ 275 milhões adicionais de benefícios econômicos e ambientais, graças à redução no consumo de recursos naturais, energia, gastos com aterros etc.

    Finalmente, foi apresentado o “Senaplas”, um selo criado pela Abiplast com o objetivo de identificar e valorizar as empresas recicladoras que produzem matéria-prima reciclada, comercializam resinas recuperadas e produtos transformados pelos recicladores, atuando em conformidade com os critérios econômicos e socioambientais estabelecidos em lei.

     

    Próximos Eventos

    WEBINAR PERSPECTIVA DO MERCADO DE RESINAS NO BRASIL

    02/12/2020 - ONLINE

    Saiba Mais

    © 2018 - ABIPLAST - Associação Brasileira da Indústria do Plástico - Todos os direitos reservados.